quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Comentários Eleison - por Dom Williamson CDLXXXIX (489) - (26 de novembro de 2016):

 

 CINCO "DUBIA"


Obrigam um Papa a dizer, os quatro Cardeais: 
Suas convicções profundas vêm das profundezas infernais.

Em um escândalo de gravidade sem precedentes mesmo no reinado escandaloso do Papa Francisco como Papa Católico desde 2013, quando foi desafiado por quatro honrados Cardeais em sua aparente negação da própria base do ensino da Igreja sobre a moral, ele acaba de dar respostas em público que praticamente afirmam a liberdade do homem em relação à lei moral do Deus Todo-Poderoso. Com essa afirmação papal da religião Conciliar do homem em oposição à religião católica de Deus, um cisma na Igreja Universal é iminente. Durante meio século desde o Vaticano II, os papas conciliares conseguiram manter-se, de certa forma, como chefes de duas religiões opostas, mas essa contradição não poderia durar indefinidamente e logo deveria resultar em uma divisão.

Em 2014 e 2015 Francisco realizou Sínodos em Roma para consultar os bispos do mundo sobre questões relativas à família humana. Em 19 de março deste ano ele publicou sua Exortação Apostólica pós-sinodal sobre “Amor na Família”, cujo oitavo de nove capítulos suscitou controvérsias desde o começo. Em 15 de setembro quatro Cardeais em particular enviaram ao Papa uma carta privada e perfeitamente respeitosa na qual pediram a ele, como Sumo Pontífice, que esclarecesse cinco “dubia” ou pontos duvidosos de doutrina deixados pouco claros na Exortação. Aqui está a essência dos cinco pontos: –

Da Exortação nº 305, uma pessoa casada vivendo como marido e mulher com uma pessoa que não seja seu cônjuge legítimo a partir de agora pode receber a Absolvição e a Comunhão sacramentais enquanto eles continuam a viver em seu estado semimatrimonial?

Da nº 304, alguém precisa acreditar que existam ainda normas morais absolutas que proíbem atos intrinsecamente maus, e que são sem exceção obrigatórias?

Da nº 301, alguém pode, ainda, dizer que uma pessoa vivendo em violação aos mandamentos de Deus, por exemplo, em adultério, está em uma situação objetiva de pecado habitual grave?

Da nº 302, alguém pode, ainda, dizer que as circunstâncias ou intenções em torno de um ato intrinsecamente mau em si mesmo nunca pode mudá-lo para que seja subjetivamente bom, ou aceitável como uma escolha?

5 Da nº 303, ainda, devemos excluir qualquer papel criador da consciência, e então esta consciência nunca poderá autorizar exceções às normas morais absolutas que proíbem atos intrinsecamente maus por seu objeto?

Para estas cinco questões de sim-ou-não a resposta da Igreja Católica de Seu Divino Senhor em diante sempre foi clara e nunca mudou: a Comunhão não pode ser dada aos adúlteros; há normas morais absolutas; tal “pecado habitual grave” existe; as boas intenções não podem tornar atos maus em bons; a consciência não pode fazer com que atos maus sejam legítimos. Em outras palavras, para as cinco perguntas de sim ou não, preto ou branco, a resposta da Igreja sempre foi: 1. Não, 2. Sim, 3. Sim, 4. Sim, 5. Sim.

Em 16 de novembro, há apenas dez dias, os quatro Cardeais escreveram sua carta pública (cf. Mt. XVIII, 15-17). Em 18 de novembro, em uma entrevista concedida ao periódico italiano Avvenire, o Papa Francisco respondeu o exato oposto das questões sim-ou-não: 1. Sim, 2. Não, 3. Não, 4. Não, 5. Não. (Ele afirmou que cada vez que “tais coisas não sejam pretas ou brancas, somos chamados a discernir”, mas estava meramente tentando confundir as questões imutáveis de princípio com questões instáveis de aplicação de princípios que vêm após as questões de princípio).

Todo crédito aos quatro Cardeais por obterem luz e verdade para muitas ovelhas confusas que desejam entrar no Paraíso: Brandmüller, Burke, Caffara e Meisner. Eles podem estar imersos no Novus Ordo, mas obviamente não perderam toda a coragem ou senso de seu dever. Não se pode questionar que eles tenham agido de outra forma que não com o melhor dos motivos para pressionar o Papa a fazer-se a si mesmo mais claro. E onde essa clareza deixa a Igreja? Deve ser à beira do cisma.

Kyrie Eleison.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

sábado, 26 de novembro de 2016

26 de novembro dia de São Silvestre, Abade.


26/11 Sábado
Festa de Terceira Classe
Paramentos Brancos 
  
 São Silvestre Guzzolini nasceu numa família de nobres, na pequena Osimo, na Itália, em 1177. Os pais Gislério e Branca, deram ao filho uma boa formação religiosa, não poupando os esforços para que Silvestre seguisse a carreira como jurista. Estudou Direito nas universidades de Bolonha. Mas decidiu abandonar o curso para estudar teologia em Padova. Ordenou-se sacerdote em sua cidade natal, tornando-se em seguida cônego da catedral. Mais tarde, em 1227 quando já estava com cinquenta anos de idade, decidiu se retirar para a vida eremítica numa gruta perto de Frassassi. A fama de sua santidade e de sua grande espiritualidade fez chegar outros religiosos com a mesma aspiração ascética. Assim uma nova comunidade monástica se formava. Silvestre logo teve de procurar um local maior, devido ao grande número de monges alí agrupados. Foram então para uma localidade próxima chamada Montefano, onde em 1231, fundou a congregação beneditina masculina, mais tarde chamada dos monges silvestrinos, da qual o fundador se tornou o abade.
    Ele era de fato uma alma contemplativa, desejosa de coerência evangélica, por isso tornou-se eremita. Praticou uma vida monástica rigorosa e amadureceu uma profunda e forte espiritualidade. Escolheu a Regra de São Bento, porque desejava constituir uma nova família religiosa dedicada à contemplação, mas que não abandonasse a realidade social à sua volta. Silveste, de fato, unia ao recolhimento o apostolado de uma sublime paternidade espiritual e a pregação do Evangelho às populações da região. Morreu na santidade no Ermo de Montefano, em 26 de novembro de 1267, na Itália.
E sobre sólidas bases a congregação percorreu mais de oito séculos de História da Igreja, ultrapassando muitas dificuldades. Na metade do século XIX atravessou os horizontes europeus, levando pela primeira vez a Regra beneditina à Ásia, na ilha de Ceilão, hoje Sri Lanka. No último século apareceram novas fundações nos Estados Unidos da América, na Austrália, na Índia e, recentemente, nas Filipinas.Em virtude desse florescimento que continua a dar valorosos frutos apostólicos e missionários e com mosteiros nos quatro continentes, a congregação dos silvestrinos pôde ganhar o título de internacional. Santo Silvestre, Abade morreu em 1267,aos 90 anos. 

A palavra abade, que provém do substantivo latino abbas, abbatis, através da sua forma acusativa abbatem – a qual, por sua vez, deriva do siríaco abbâ (através do étimo hebraico ab) –, significa pai e tem sido utilizada como título clerical, no Cristianismo, com diversas acepções (pároco, cura de almas, prelado de mosteiro ou congregação religiosa, monge, etc), ainda que se refira, na sua acepção original, à vida monástica e a quem governa uma abadia.O título teve a sua origem nos mosteiro da Síria, no século IV , tendo-se espalhado pelo Mediterrâneo Oriental, sendo adoptado, na generalidade das línguas europeias, para designar o governante de um dado mosteiro.O Título de Abade só começou a usar-se em 472.
O Segundo Concílio de Niceia em 787, reconheceu aos abades o direito de conferir a tonsura e ordenar os seus monges nas ordens inferiores até à ordem de leitor – poder, em geral, reservado aos bispos.

Segunda-feira dedicada as almas do Purgatorio:

PURGATÓRIO
 

As almas dos justos que no instante da morte estão agravadas por pecados veniais ou por penas temporais devidas pelo pecado vão ao purgatório. O purgatório é estado de purificação. 
O II Concílio de Leão (1274), sob Gregório X (1271-1276), afirma:
·        "As almas que partiram deste mundo em caridade com Deus, com verdadeiro arrependimento de seus pecados, antes de ter satisfeito com verdadeiros frutos de penitência por seus pecados de atos e omissão, são purificadas depois da morte com as penas do purgatório..." (Dz. 464).
Sagradas Escrituras:
Ensinam indiretamente a existência do purgatório concedendo a possibilidade da purificação na vida futura.
·        Os judeus oraram pelos caídos, aos quais se haviam encontrado objetos consagrados aos ídolos, afim de que o Senhor perdoasse seus pecados: "Por isso mandou fazer este sacrifício expiatório em favor dos mortos para que ficassem liberados do pecado..." (2Mc 12,46).
·        "Quem falar contra o Espirito Santo não será perdoado nem neste tempo nem no vindouro...".
Para São Gregório Magno, esta última frase indica que as culpas podem ser perdoadas neste mundo e também no futuro. A existência do Purgatório se prova especulativamente pela Santidade e Justiça de Deus. Esta exige que apenas as almas completamente purificada sejam exibidas no céu; Sua Justiça reclama que sejam pagos os restos de penas pendentes, e por outro lado, proíbe que as almas unidas em caridade com Deus, sejam atiradas ao inferno. Por isso se admite um estado intermediário que purifique e de duração limitada.

Leitura da Epístola 

Eclesiástico,45,1-6
1 Moisés foi amado por Deus e pelos homens: sua memória é abençoada. 2 O Senhor deu-lhe uma glória semelhante à dos santos; tornou-se poderoso e temido por seus inimigos. 3 Glorificou-o na presença dos reis, prescreveu-lhe suas ordens diante do seu povo, e mostrou-lhe a sua glória. 4 Santificou-o pela sua fé e mansidão, escolheu-o entre todos os homens. 5 Pois (Deus) atendeu-o, ouviu sua voz e o introduziu na nuvem. 6 Deu-lhe seus preceitos perante (seu povo) e a lei da vida e da ciência, para ensinar a Jacó sua aliança e a Israel seus decretos.

Sequência do Santo Evangelho

São Mateus 19, 27-29
27 Pedro então, tomando a palavra, disse-lhe: Eis que deixamos tudo para te seguir. Que haverá então para nós? 28 Respondeu Jesus: Em verdade vos declaro: no dia da renovação do mundo, quando o Filho do Homem estiver sentado no trono da glória, vós, que me haveis seguido, estareis sentados em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. 29 E todo aquele que por minha causa deixar irmãos, irmãs, pai, mãe, mulher, filhos, terras ou casa receberá o cêntuplo e possuirá a vida eterna. 
Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Comentários Eleison - por Dom Williamson CDLXXXVIII (488) - (19 de novembro de 2016):

COMUNICADO EXCELENTE?

Superiores colocando almofadas sob mentiras,

Fazem com que a não reação dos católicos não seja surpresa.

  Em 31 de outubro, o Papa Francisco realizou na Suécia um encontro ecumênico com líderes luteranos para se preparar para o 500º aniversário da revolta de Lutero contra a Igreja Católica no próximo ano. Depois da reunião, o Papa assinou com o Presidente da Federação Mundial Luterana uma Declaração conjunta, a qual é outro escândalo absoluto, vindo como o faz do homem que se espera que seja o Vigário de Cristo. Em 2 de novembro, o Superior do Distrito Francês da Fraternidade Sacerdotal São Pio X emitiu em protesto um Comunicado para condenar a escandalosa Declaração. Grande parte do Comunicado é excelente, e deveria ser o que seria necessário por parte dos Superiores da Fraternidade para colocar um sério obstáculo no caminho da Fraternidade do Arcebispo, que vem sendo traída, em direção aos romanos neomodernistas, mas a conclusão é fraca, e assim o Comunicado pode produzir o efeito contrário.

O Pe. Bouchacourt abre seu Comunicado afirmando que o escândalo da Declaração Pró-Luterana do Papa é tal que ele "não pode ficar calado". E toda a passagem onde denuncia Lutero é irrepreensível. Ei-la:

Como podemos estar "profundamente agradecidos pelos dons espirituais e teológicos recebidos através da Reforma" (citação da Declaração conjunta), quando Lutero manifestou um ódio diabólico ao Soberano Pontífice, um desprezo blasfêmo pelo Santo Sacrifício da Missa, bem como uma recusa da Graça salvadora de Nosso Senhor Jesus Cristo? Ele também destruiu a doutrina da Eucaristia ao recusar a Transubstanciação, afastou as almas da Santíssima Virgem Maria e negou a existência do Purgatório. Não, o protestantismo não trouxe nada ao catolicismo! Ele arruinou  a unidade da cristandade, separou países inteiros da Igreja Católica, mergulhou as almas no erro, colocando sua salvação eterna em perigo. Nós, católicos, queremos que os protestantes retornem ao único redil de Cristo, que é a Igreja Católica, e oramos por essa intenção. Nestes dias, quando celebramos Todos os Santos, convocamos São Pio V, São Carlos Borromeu, Santo Inácio e São Pedro Canísio, que lutaram heroicamente contra a heresia protestante e salvaram a Igreja Católica.

           Mas, comparada com a denúncia, a conclusão do Pe. Bouchacourt é relativamente pobre:

         Convidamos os fiéis do Distrito Francês a orar e a fazer penitência pelo Soberano Pontífice, para que Nosso Senhor, de quem ele é Vigário, o preserve do erro e o mantenha na Verdade da qual ele é o guardião. Convido os sacerdotes do Distrito a celebrar uma Missa de reparação e a organizar uma Hora Santa diante do Santíssimo Sacramento para pedir perdão por esses escândalos e rogar a Nosso Senhor que acalme a tempestade que tem sacudido a Igreja há mais de meio século. Nossa Senhora Auxiliadora, salva a Igreja Católica e ora por nós!                         

P. Christian Bouchacourt, Superior do Distrito Francês da FSSPX.

  Esta conclusão é piedosa e perfeitamente respeitosa para com o Papa Francisco, mas dá alguma ideia da gravidade da desorientação do Papa quando este elogia assim um dos maiores hereges anticristãos em toda a história da Igreja? É difícil imaginar que o P. Bouchacourt não tenha obtido de Dom Fellay permissão prévia para publicar seu Comunicado. Foi Dom Fellay quem não teve nenhum problema com a denúncia contra o Lutero de 500 anos atrás, mas insistiu em atenuar as críticas ao grande destruidor da Igreja aqui e agora? De qualquer modo, o Comunicado serve ao propósito de Dom Fellay de enganar os sacerdotes e leigos tradicionais e de fazê-los adormecer, ao sugerir que a prelatura pessoal supostamente iminente não impedirá que nenhum deles denuncie os escândalos papais, etc.

        Então, será que o Pe. Bouchacourt percebe que, como o seu predecessor, ele pode estar servindo, talvez mesmo contra sua própria vontade, à traição da Fraternidade? Sejamos "simples como as pombas", mas também "prudentes como as serpentes" (Mt X, 16).

Kyrie eleison.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

domingo, 20 de novembro de 2016

20 de novembro dia de São Félix de Valois,Confessor.

 
 Nasceu em Amiens, França, em 1127 e morreu em 1212, sendo o seu culto aprovado pelo Papa Alexandre VII em 1666. Foi co-fundador da Ordem da Santíssima Trindade (os Frades Trinitários) para o Resgate dos Cativos.No começo do século XII, o distrito de Somme e Aisle na França era governado pelo Conde Raul de Vermandois e de Valois, príncipe da Casa dos Capet e Carlosmagno. Sua esposa Alienor de Champagne era também da casa de Carlosmagno. Em 19 de abril de 1127 ela deu à luz um filho que foi batizado com o nome de Hugo, em homenagem ao seu avô, o filho de Henry I, Rei da França.O jovem Hugo foi enviado para a Abadia de Clairvaux para ser educado. Com 20 anos ele saiu numa cruzada, mais foi incógnito para não ser tratado de modo diferente. Três anos mais tarde ele retornou, viajou pela Itália e foi ser um eremita no norte da Itália ou perto de Clermont d’Oise. Para evitar ser reconhecido ele mudou o nome para Félix e se tornou um sacerdote.Em 1193 ele estava vivendo em extrema solidão perto de Montigny quando recebeu a visita de São João de Matha que, tendo-se diplomado na Universidadede Paris, tornou-se sacerdote, celebrando sua primeira missa em 28 de janeiro de 1193. Eles se tornaram amigos, formando uma pequena comunidade junto com outros discípulos.Um dia em 1197, uma corça branca, que vinha com freqüência beber água numa fonte onde os eremitas tiravam sua água, apareceu com uma cruz vermelha e azul entre os chifres. João lembrou da visão que havia tido durante a sua primeira missa, quando ele viu um anjo vestido de branco com uma cruz vermelha e azul em seu peito. Ele e Félix sabiam que a corça era um sinal de Deus e que eles deveriam seguir em frente com os planos que haviam discutido. Este plano era fundar uma Ordem Religiosa dedicada a resgatar os cativos cristãos que eram capturados pelos Mouros durante as cruzadasJuntos,(Nela, Deus os chamava para lutar pela libertação dos cristãos que sofriam comoescravos nas mãos dos muçulmanos através da formação de uma Ordem religiosa com tal finalidade) eles apresentaram seu plano, em Roma, ao Papa Inocêncio III,O papa, que também tivera a mesma visão, reconheceu os dois como os sacerdotes indicados pela Providência Divina.O qual não só deu sua aprovação, mas deu aos fundadores o hábito da Ordem: branco com uma cruz vermelha e azul. João e Félix retornaram a França e a sua comunidade foi renomeada de Cerfroid em homenagem à corça. Em 17 de dezembro de 1198, o Papa aprova a Regra Própria da nova Ordem.João deixou Cerfroid para começar o trabalho de resgatar os cativos;a luta foi tenebrosa, mas rapidamente recuperaram a liberdade e a condição social de muitos cristãos escravizados. Os padres chegavam a entregar-se como escravos para coseguir realizar plenamente o trabalho de resgate. Assim, cumpria-se a profecia de outra visão de Félix: a de que os padres da Ordem passariam por vexames, perseguições para obter da liberdade e dignidade de cada um dos cristãos escravizados. Félix ficou como Supervisor Geral em Cerfroid, mas mais tarde foi a Paris para estabelecer o hospital da Ordem em Saint Mathurin o qual havia sido doado a eles. Como resultado, membros da Ordem eram popularmente chamados de Mathurinos; os frades trinitários seus transporte mais usado era o asno como testemunho de pobreza.Na noite de 8 de setembro de 1212, embora o frade sacristão de Cerfroid tinha esquecido de bater o sino da manhã (geralmente às 3 da madrugada), Félix desceu à Igreja para cantar o matutino com a comunidade, como de costume, e encontrou a Virgem Maria e anjos, todos eles usando o hábito da Ordem.Alguns dias mais tarde João de Matha retornou a Cerfroid para ver seu velho amigo, mas ficou apenas alguns dias. Em 4 de Novembro de 1212 Félix morreu com a idade de 85 anos.Ele teria sido enterrado em Cerfroid. A grande reputação de sua santidade e de milagres reportados em sua tumba fez com que o Papa Urbano IV o canonizasse em 1 de maio de 1262.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

sábado, 19 de novembro de 2016

19 de novembro dia de Santa Isabel da Hungria,Rainha e Viuva.

19/11 Sábado
Festa de Terceira Classe
Paramentos Brancos 
Santa Isabel da Hungria e da Turíngia, 7 de Julho de 1207 - Marburgo, 17 de Novembro de 1231), foi uma princesa do Reino da Hungria, filha de André II da Hungria e da rainha Gertrudes de Andechs-Meran, descendente da família dos condes de Andechs-Meran. Do lado materno, era sobrinha de Santa Edwiges, tia das santas Cunegundes (Kinga) e Margarida da Hungria e tia-avó de Santa Isabel de Portugal e, do lado paterno, prima de Santa Inês de Praga. Casara-se com o Duque Ludwig da Turíngia, filho do Landgrave Hermano I e de Sofia da Bavária, soberano de um dos feudos mais ricos do Sacro Império Romano-Germânico. O noivado foi realizado no Castelo de Wartburg, em Eisenach, capital do Ducado da Turíngia. Os dois realmente se apaixonaram, viveram uma grande e intensa história de amor, num matrimônio exemplar, e tiveram três filhos. O que fez atrair sobre Isabel os ciúmes de sua sogra, a duquesa Sofia e demais parentes do esposo. Foi fortemente influenciada pela espiritualidade franciscana, cuja ordem surgiu naquela época. Quis viver uma pobreza voluntária total, no que foi desaconselhada pelo seu diretor espiritual, Conrado de Marburgo, que a aconselhou a viver as virtudes do seu estado.Dela conta-se que certa vez, quando levava algumas provisões para os pobres nas dobras de seu manto, encontrou-se com seu marido, que voltava da caça. Espantado por vê-la curvada ao peso de sua carga, ele abriu o manto que ela apertava contra o corpo e nada mais achou do que belas rosas vermelhas e brancas, embora não fosse época de flores. Dizendo-lhe que prosseguisse seu caminho, apanhou uma das rosas, que guardou pelo resto de sua vida. Note-se que da sua sobrinha, Santa Isabel de Aragão, Rainha de Portugal, se conta o mesmo fato Em outra situação, avisado pela mãe de que a esposa havia acolhido um leproso sobre o próprio leito, Ludwig correu para lá, mas os olhos de sua alma se abriram e ele contemplou uma imagem de Cristo Crucificado. Ludwig apaoiava e auxiliava a amada esposa em suas grandes obras de caridade.Porém, tamanha prodigalidade para com os pobres irritava os seus cunhados, os príncipes Henrique e Conrado da Turíngia.A caminho para as cruzadas, acompanhando o imperador Frederico II de quem muito admirava, Ludwig faleceu de peste em Otranto, o que causou enorme dor em Santa Isabel, que recebera a notícia da morte em outubro, após o nascimento da terceira filha, Gertrudes. Esta dor, entretanto, foi ainda acrescida de maiores agruras, quando seus cunhados, livres do temor que nutriam pelo irmão mais velho, expulsaram-na do castelo com seus filhos, em pleno inverno, sem dinheiro e sem mantimentos e ainda proibindo o povo de agasalhá-la e a seus filhos.Resgatada mais tarde por sua tia Matilda, Abadessa do Convento Cisterciense de Ktizingen, Isabel preferiu confiar a seus parentes a educação dos três filhos - Hermano, Sofia e Gertrudes - e quis tomar o hábito da Ordem São Francisco, junto de suas duas fiéis damas de companhia Jutta e Isentrude.Algum tempo depois, entretanto, os cavaleiros que tinham acompanhado o Duque da Turíngia à cruzada voltaram, trazendo seu corpo. Corajosamente enfrentaram os Príncipes, irmãos do duque falecido e exprobaram-lhes a crueldade praticada contra a viúva de seu próprio irmão e contra seus sobrinhos. Os príncipes não resistiram às palavras dos cavaleiros e pediram perdão a Santa Isabel e a restauraram em seus bens e propriedades.Mestre Conrado de Marburgo a orientou numa vida de renúncia (não sem ele mesmo impor-lhe uma rígida e sufocante disciplina que precisou da intervenção dos amigos para ser abrandada) e ela usou parte de sua fortuna para construir um Hospital em honra a São Francisco de Assis em Marburgo. Nesta época de sua vida, a santidade de Isabel manifestou-se de forma extraordinária e seu nome tornou-se famoso em todas as montanhas da Alemanha. Dizia-se que São João Batista vinha lhe trazer pessoalmente a comunhão e que inúmeras vezes ela foi visitada pelo próprio Jesus Cristo e pela Virgem Maria, que a consolavam em seus sofrimentos. Uma de suas amigas depôs no processo de canonização que surpreendeu várias vezes a santa elevada no ar a mais de um metro do chão, enquanto contemplava o Santíssimo Sacramento absorta em êxtase contemplativo.Perguntada certa vez sobre que fim queria dar à herança que lhe pertencia disse: "Minha herança é Jesus Cristo!"Henrique ficou como Regente de ducado durante a menoridade do sobrinho mais velho, o novo Duque soberano, porém Isabel preferiu viver na pobreza absoluta, o que muito desejava, retirou-se primeiro para Eisenach, depois para o Castelo de Pottenstein e, finalmente para uma modesta residência em Marburgo onde às suas expensas mandou construir o Hospital de Marburgo, ingressou na Ordem Terceira Franciscana e aí, prestou assistência direta aos pobres e doentes, onde veio a falecer poucos anos depois, em 1231, com apenas 24 anos. Foi sepultada com grandes honras.Na Alemanha, também seu marido Ludwig e sua filha Gertrudes são honrados como santos.

Leitura da Epístola 

Provérbios 31,10-31
10 Uma mulher virtuosa, quem pode encontrá-la? Superior ao das pérolas é o seu valor. 11 Confia nela o coração de seu marido, e jamais lhe faltará coisa alguma. 12 Ela lhe proporciona o bem, nunca o mal, em todos os dias de sua vida. 13 Ela procura lã e linho e trabalha com mão alegre. 14 Semelhante ao navio do mercador, manda vir seus víveres de longe. 15 Levanta-se, ainda de noite, distribui a comida à sua casa e a tarefa às suas servas. 16 Ela encontra uma terra, adquire-a. Planta uma vinha com o ganho de suas mãos. 17 Cinge os rins de fortaleza, revigora seus braços. 18 Alegra-se com o seu lucro, e sua lâmpada não se apaga durante a noite. 19 Põe a mão na roca, seus dedos manejam o fuso. 20 Estende os braços ao infeliz e abre a mão ao indigente. 21 Ela não teme a neve em sua casa, porque toda a sua família tem vestes duplas. 22 Faz para si cobertas: suas vestes são de linho fino e de púrpura. 23 Seu marido é considerado nas portas da cidade, quando se senta com os anciãos da terra. 24 Tece linha e o vende, fornece cintos ao mercador. 25 Fortaleza e graça lhe servem de ornamentos; ri-se do dia de amanhã. 26 Abre a boca com sabedoria, amáveis instruções surgem de sua língua. 27 Vigia o andamento de sua casa e não come o pão da ociosidade. 28 Seus filhos se levantam para proclamá-la bem-aventurada e seu marido para elogiá-la. 29 Muitas mulheres demonstram vigor, mas tu excedes a todas. 30 A graça é falaz e a beleza é vã; a mulher inteligente é a que se deve louvar. 31 Dai-lhe o fruto de suas mãos e que suas obras a louvem nas portas da cidade.


Sequência do Santo Evangelho

São Mateus 13,44-52
44 O Reino dos céus é também semelhante a um tesouro escondido num campo. Um homem o encontra, mas o esconde de novo. E, cheio de alegria, vai, vende tudo o que tem para comprar aquele campo. 45 O Reino dos céus é ainda semelhante a um negociante que procura pérolas preciosas. 46 Encontrando uma de grande valor, vai, vende tudo o que possui e a compra. 47 O Reino dos céus é semelhante ainda a uma rede que, jogada ao mar, recolhe peixes de toda espécie. 48 Quando está repleta, os pescadores puxam-na para a praia, sentam-se e separam nos cestos o que é bom e jogam fora o que não presta. 49 Assim será no fim do mundo: os anjos virão separar os maus do meio dos justos 50 e os arrojarão na fornalha, onde haverá choro e ranger de dentes. 51 Compreendestes tudo isto? Sim, Senhor, responderam eles. 52 Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Comentários Eleison - por Dom Williamson CDLXXXVII (487) – (12 de novembro de 2016):

CLÉRIGOS CONSCIENTES? -  II

As palavras de mentes corruptas não se pode aproveitar,
Exceto para mentir, trair, seduzir, enganar.

http://3.bp.blogspot.com/-dvbasw-m7rY/USEWy0cWfeI/AAAAAAAACM0/7Pj51Pi_Hew/s1600/Pastor+ou+lobo.jpgNa semana passada, estes "Comentários" levantaram a questão de saber se o Superior Geral da Fraternidade Sacerdotal São Pio X (SG, para abreviar) sabe o que está fazendo quando constantemente faz declarações contraditórias, ora a favor da Tradição Católica, ora em sintonia com os romanos e sua Revolução Conciliar. Na melhor das hipóteses, o SG seria apenas um liberal confuso e que causa confusão, dividido entre o catolicismo e o conciliarismo. Na pior das hipóteses, ele seria um verdadeiro lobo em pele de ovelha, usando palavras apenas como instrumentos políticos para permitir que os romanos absorvam a antiga Fraternidade Católica do Arcebispo Lefebvre na sua neoigreja conciliar. A Fé está em jogo. É importante que muitos sacerdotes e leigos vejam claramente se o SG é pastor ou um lobo, ou algo intermediário. Vejam na última edição da revista bimensal francesa "Sous la Bannière", uma resposta muito clara de um padre francês resistente, o Padre Olivier Rioult.

Ele começa com o comunicado do SG de 29 de junho emitido um pouco depois da reunião dos Superiores da FSSPX realizada perto de Écône, e cita frases que poderiam garantir a alguns católicos que a FSSPX estaria voltando para a via tradicional. Mas, diz o Pe. Rioult, o SG tem dito tantas vezes uma coisa e feito outra, que suas palavras não têm valor algum no que diz respeito à verdade. Elas são, como para inúmeros políticos modernos, apenas instrumentos de política por serem usados ​​ou abusados ​​conforme a ocasião o exija: neste caso, fazer com que a FSSPX se submeta às autoridades da Neoigreja sem que sequer perceba o que está acontecendo. A prova está nas ações do SG. Ações falam sempre mais alto do que palavras. O que o SG realmente quer dizer julga-se melhor por suas ações, que trabalham constantemente em favor da Roma conciliar.

Eis aqui algumas delas: a aceitação do “levantamento” das “excomunhões” em 2009; A aceitação da jurisdição oficial para confissões, e da jurisdição oficial para que a SG emita juízos de primeira instância em casos na FSSPX; A submissão à citação de nomes para ordenandos para o sacerdócio nos EUA e a aceitação da tolerância diocesana para ordenações sacerdotais na Alemanha. Indo no mesmo sentido, dentro da FSSPX está seu declínio progressivo, ou expulsão dos oponentes do SG que discordam de sua política romana, e a promoção de substitutos dóceis, frequentemente jovens relativamente impróprios para as responsabilidades mais pesadas. E o Pe. Rioult salienta que esta série de ações está claramente em sintonia com a declaração conjunta do SG e do número dois de Roma, o cardeal Müller, emitida logo após a reunião de ambos em setembro de 2014, segundo a qual eles "prosseguiriam por etapas... Tomando o tempo necessário para resolver as dificuldades... Com vista a alcançar a reconciliação plena".

Este procedimento passo a passo, diz o Pe. Rioult, tem a grande vantagem para ambas as partes de evitar qualquer momento inequívoco tal como a assinatura conjunta de um documento público que arriscaria alertar os seguidores da Tradição para o que estava acontecendo. Assim como estão, as contradições do SG criam confusão, e se elas são suficientemente "sutis" ou "delicadas", colocam os católicos para dormir, mais especificamente aqueles que não estão observando nem orando. Assim, as palavras do SG são simplesmente formuladas como uma cortina de fumaça para ocultar, especialmente dos sacerdotes SSPX, o que ele realmente está fazendo, porque se muitos deles estivessem acordados e conscientes, seria muito mais difícil para ele persuadir Roma de que poderia trazer Toda a Fraternidade para a Neogreja, que é o que Roma quer para pôr fim ao corpo principal de resistência à sua religião da Nova Ordem Mundial. Já em 2012, o SG teve a amarga experiência de montar tudo, como pensou, para liquidação, só para ver Roma recusar o acordo porque naquele momento seus três companheiros Bispos na FSSPX estavam todos contra ele, como Roma bem sabia. A Neoigreja precisa paralisar a Tradição, de uma vez por todas.

Rezem pelos sacerdotes da FSSPX, para que eles não se deixem enganar pela máfia de Menzingen, bloqueiem-na e, finalmente, se livrem dela.

Kyrie eleison.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário.

domingo, 13 de novembro de 2016

Vigésimo Sexto domingo depois de Pentencoste

13/11 Domingo  
Festa de Segunda Classe
Paramentos Verdes
http://www.unavoce.fr/wp-content/uploads/emission_radio_pent25_epiph6_3domlefebvre.jpg


Leitura da Epístola da

São Tiago 1,2-10

2. Considerai que é suma alegria, meus irmãos, quando passais por diversas provações,3. sabendo que a prova da vossa fé produz a paciência.4. Mas é preciso que a paciência efetue a sua obra, a fim de serdes perfeitos e íntegros, sem fraqueza alguma.5. Se alguém de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus - que a todos dá liberalmente, com simplicidade e sem recriminação - e ser-lhe-á dada.6. Mas peça-a com fé, sem nenhuma vacilação, porque o homem que vacila assemelha-se à onda do mar, levantada pelo vento e agitada de um lado para o outro.7. Não pense, portanto, tal homem que alcançará alguma coisa do Senhor,8. pois é um homem irresoluto, inconstante em todo o seu proceder.9. Mas que os irmãos humildes se gloriem de sua elevação;
10. os ricos, pelo contrário, de sua humilhação, porque passarão como a flor dos campos.
Sequência do Santo Evangelho

São Mateus 13,31-35

31. Em seguida, propôs-lhes outra parábola: O Reino dos céus é comparado a um grão de mostarda que um homem toma e semeia em seu campo.32. É esta a menor de todas as sementes, mas, quando cresce, torna-se um arbusto maior que todas as hortaliças, de sorte que os pássaros vêm aninhar-se em seus ramos.33. Disse-lhes, por fim, esta outra parábola. O Reino dos céus é comparado ao fermento que uma mulher toma e mistura em três medidas de farinha e que faz fermentar toda a massa.
34. Tudo isto disse Jesus à multidão em forma de parábola. De outro modo não lhe falava,35. para que se cumprisse a profecia: Abrirei a boca para ensinar em parábolas; revelarei coisas ocultas desde a criação.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

13 de novembro dia de São Diogo, Confessor

 Seus pais pobres colocamos como uma criança sob os cuidados de uma vida eremita não muito longe de San Nicolás del Puerto de Sevilha - Espanha , sua cidade natal. Sentindo-se chamado para a vida religiosa, ele solicitou a admissão à Ordem Franciscana no convento de Arizafa e foi recebido como um irmão leigo. Em 1445 ele foi escolhido guardião da comunidade franciscana na Ilha das Canárias de Fuerteventura , onde, em 1446, os franciscanos Observantist fundou o Convento de São Boaventura. Há, porém, foi uma exceção às regras comuns para um irmão estava a ser feito superior; seu grande zelo, prudência e santidade justificou esta escolha. Em 1449, ele foi chamado de volta para a Espanha, onde ele foi a Roma para assistir à canonização de Bernardino de Sena , em 1450. No Alatraz ele cumpriu o escritório humilde de enfermeiro no Convento de Ara Coeli , e seus biógrafos gravar a cura milagrosa de muitos a quem ele participou, por sua intercessão piedosa. Ele foi finalmente chamado de volta para a Espanha e foi enviado por seus superiores para o Convento de Santa Maria de Jesus, em Alcalá, onde passou os últimos anos de sua vida em penitência, solidão na contemplação. Lá, ele morreu em 12 novembro de 1463 devido a um abscesso. Foi dito que ele espantou a todos que, em vez de odor uma fragrância, emitida a partir de sua infecção. Seu corpo foi também permanecido intacto , não sofreu rigor da morte e continuou a emitir um odor agradável. São Diogo foi canonizado pelo Papa Sisto V , em 1588.
Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário.

sábado, 12 de novembro de 2016

12 de novembro dia de São Martinho I, Papa e Mártir

12/11 Sábado
Festa de Terceira Classe

Paramentos Vermelhos




Nasceu em Todi (Úmbria) e formou parte do clero romano; no ano 649 foi eleito para a Cátedra de Pedro. Nesse mesmo ano celebrou um concílio em que foi condenado o erro dos monotelitas. No ano 653 foi preso por ordem do imperador Constante e levado para Constantinopla onde foi sujeito a duros sofrimentos; finalmente, transferido para Quersoneso, aí morreu no ano 656.O papa Martinho I sabia que as conseqüências das atitudes que tomou contra o imperador Constante II, no século VII, não seriam nada boas. Nessa época, os detentores do poder achavam que podiam interferir na Igreja, como se sua doutrina devesse submissão ao Estado. Martinho defendeu os dogmas cristãos, por isso foi submetido a grandes humilhações e também a degradantes torturas.                                                                   
O monotelismo foi uma heresia surgida pelas da Igreja do Oriente quando a teologia cristológica ainda possuía muitos adeptos de correntes distintas. Opôs-se ao nestorianismo (que afirmava haver em Jesus Cristo duas pessoas, a divina e a humana, o que foi condenado pelo Concílio de Éfeso, em 431). Eutiques, arquimandrita de um mosteiro de Constantinopla, defendeu que, havendo uma só pessoa em Jesus Cristo, também devia haver uma só natureza, admitindo que a humana fora absorvida pela divina. A discussão foi turbulenta e a questão só foi definitivamente resolvida no Concílio de Calcedónia, em 451, que definiu haver em Jesus Cristo duas naturezas, a divina e a humana, subsistindo na única pessoa divina do Verbo encarnado. Esta definição não convenceu diversas comunidades, que continuaram a aderir ao monotelismo, algumas até hoje. Tempos depois, o patriarca Sérgio I de Constantinopla, com a intenção de congraçar os monofisitas, proclamou que em Jesus Cristo, embora havendo duas naturezas, só havia uma vontade, pela identificação perfeita da vontade humana com a vontade divina, o que ficou conhecido na história das heresias por monotelismo. A questão ficou O Terceiro Concílio de Constantinopla, que foi o Sexto concílio ecumênico, realizado nos anos 680-681, na cidade de Constantinopla, condenou o monotelismo (do grego monos - uma, thelema - vontade) como sendo herético e definiu que Jesus Cristo tem duas naturezas e duas vontades (divina e humanaesclarecida no Terceiro Concílio de Constantinopla, em 681.


Papa Honório I nasceu em Capua. Eleito em 27 de outubro de 625. Durante o seu pontificado impulsou a evangelização de Inglaterra, procurando a integração dos monotelitas na Santa Igreja - heresia que negava uma vontade humana em Cristo, mantendo somente a divina - a qual ele não combateu (inclusive aprovando a Ecthesis de Sérgio I de Constantinopla. Isso fê-lo ser condenado (anatima) pelo Papa Leão II (682).Papa Honório I, anatemizado pelo Concílio por não condenar o monotelismo.É a maior e a pior sentença de excomunhão da Santa Igreja, onde o anátemo, além de ser expulso da igreja com todos seus ritos eucarísticos e todas as atividades voltadas ao fiéis, ainda é considerado como amaldiçoado pelo sacerdote. Os anátemas acontecem em celebrações públicas e são feitas por pontífices maiores, como bispos e cardeais. Em algumas tradições cristãs existem ritos específicos para o anátema.O anátema é o mais severo caso de excomunhão, ocorrendo somente nos piores casos possíveis de heresia contra a fé.
Este acima demonstra como há no mais alto escalão da Igreja Papas que não defenderam a doutrina Tradicional da Santa Igreja isto que vemos desde Papa João XXIII até  Bento XVI. Nossa Senhora em Fátima de Salete disse: que ia começar do Topo. 

Leitura da Epístola                                                                                                                                              
I São Pedro 5,1-4,10-11                                                                     
1 Eis a exortação que dirijo aos anciãos que estão entre vós; porque sou ancião como eles, fui testemunha dos sofrimentos de Cristo e serei participante com eles daquela glória que se há de manifestar. 2 Velai sobre o rebanho de Deus, que vos é confiado. Tende cuidado dele, não constrangidos, mas espontaneamente; não por amor de interesse sórdido, mas com dedicação; 3 não como dominadores absolutos sobre as comunidades que vos são confiadas, mas como modelos do vosso rebanho. 4 E, quando aparecer o supremo Pastor, recebereis a coroa imperecível de glória.10 O Deus de toda graça, que vos chamou em Cristo à sua eterna glória, depois que tiverdes padecido um pouco, vos aperfeiçoará, vos tornará inabaláveis, vos fortificará. 11 A ele o poder na eternidade! Amém.

Sequência do Santo Evangelho

São Mateus 16, 13 -19
13 Chegando ao território de Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: No dizer do povo, quem é o Filho do Homem? 14 Responderam: Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas. 15 Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou? 16 Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo! 17 Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. 18 E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. 19 Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.

Rezem todos os dias o Santo Rosário.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Pedro ou Lutero?...

O Modernista e rebelde Papa Francisco, não escolhe seu primado de sucessor de Pedro
 e sim Lutero.
 E está comemorando 500 anos rebeldia de Lutero:
 https://1.bp.blogspot.com/-2hF_Rl8Ua4w/V7r-acKimNI/AAAAAAAAGlE/57lBySXH8KgF_KLqL_NKLj48VoYvf2pogCLcB/s1600/lutero-demonio.png
 Lutero é a maior catástrofe a afligir a cristandade desde o estabelecimento desta. Suscitando e afastou milhões de homens da verdadeira fé, ele é considerado uma espécie de cópia humana de Lúcifer rebelde levando para o inferno incontáveis multidões de anjos.
 
Papa Francisco esta comemorando 500 anos de quem tem 
 ÓDIO A CADEIRA DE PEDRO
 Aberração de Lutero:O papado como uma invenção do diabo, e o Papa como verdadeiro anti-Cristo. O Papa eu vomito. O Evangelho, exclama ele, não tem inimigos mais violentos ou mais raivosos do que o Papa com seus padres e suas universidades (Konrad Algermisen, ibidem, p. 748). Portanto, este o seu ódio ao Papa. Ataquei o ensino, declarava ele, e arranquei com os dentes o coração do Papa. Não acredito que o Papa renasça. O artigo sobre a justificação arrancou pela raiz o fulgor do Papa. (Konrad Algermissen, ibidem, p. 748).


http://www.abim.inf.br/wp-content/uploads/2016/10/Papa-Bergoglio.jpg
  Lutero:Em vez da Igreja com seu Papa, seus bispos e seus padres, a única coisa necessária é o conveniente anúncio da doutrina da justificação pela fé. Porém toda pessoa remida em Cristo é chamada a esta obra: cada um é, igualmente, chamado ao sacerdócio de Cristo. Há somente este sacerdócio geral. De acordo com Lutero, a palavra de Deus que confere a fé é o meio essencial da graça e da salvação. O ato central no culto divino não é o Sacrifício Eucarístico, e sim o sermão. Daí tomar o púlpito o lugar até então ocupado pela Eucaristia.

 Lutero em sua oração dizia: “Eu não posso rezar, mas posso amaldiçoar. Em lugar de dizer ‘santificado seja o vosso nome’, direi: ‘maldito e injuriado seja o nome dos papistas…, que o papado seja maldito, condenado e exterminado’. Na verdade é assim que rezo todos os dias sem descanso”.

Comemorar 500 anos dos Frutos da revolução Protestante? 

Luther Nazi Picture

Da "Igreja" ou melhor a seita de Hitler e de Lutero .
 http://imagizer-cv.imageshack.us/v2/800x600q90/853/ycr4.jpg
 Hitler saindo de uma Igreja luterana, protestante, Evangélica- und Garnisonkirche in Wilhelmshaven die in 1931 nog Marine-Gedächtniskirche heette.
Hij bezocht voornamelijk kerken om de christelijke kiezers voor zich te winnen.

 
Hitler diz:"Eu insisto na certeza de que, mais cedo ou mais tarde — uma vez que nós assumirmos o poder — o Cristianismo será superado e a igreja alemã estará sem um Papa e sem a Bíblia. E LUTERO, se ele pudesse estar conosco, NOS DARIA A SUA BÊNÇÃO."  (Adolf Hitler, por N.H. Baynes, Hitler's Speeches, Oxford, 1942, página 369).

Aqui vemos, como se trajava o "Bispo" luterano     L. Mueller, após eleição como "Bispo do Reich":

Resposta do Pe. Júlio Maria no livro O Diabo, Lutero e o Protestantismo:
A  verdade é una. E foi Cristo quem no-la deu (João 1 18-20), por intermédio de sua Igreja construída sobre a rocha de Pedro.Tudo quanto contraria à verdades e chama erro.Ora, Lutero ensina o contrário do que ensinaram Pedro e os seus sucessores. Está, pois, errado, e anticristã, de fato, é a seita por ele estabelecida. Assim como Pilatos colocou perante os Judeus exaltados a Jesus e Barrabás, também o bom senso apresenta à humanidade as figuras de S.Pedro e de Lutero, e indaga: qual entre eles desejais vos deixe livre–
 
Pedro ou Lutero?...
 
A humanidade sensata, o universo religioso, com vozes unânimes, exclama: Queremos Pedro,porque com ele está a verdade.
O mundo protestante, porém atendendo mais ao cego ódio, excitado pelos modernos fariseus, os seus pastores e chefes, brada: Queremos Lutero, não aceitamos que Pedro reine sobre nós.
Pobres protestantes!... Tal cegueira, tamanha incompreensão é um grande castigo de Deus: Têm olhos e não vêem. É o que afinal de conclui.
 
   A resposta de Nosso Senhor Jesus Cristo ao papa modernista:"Retira de mim, Satanás! Tu serve-me de escândalo, porque não tens a sabedoria das coisas de Deus, mas das coisas dos homens" (Mateus 16:23).

   Então sigam Nossa Senhora rezem o Santo Rosário façam reparação por mais este escândalo.

 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário