quinta-feira, 1 de junho de 2017

Mês do Sagrado Coração de Jesus.



Será lançado juntos e já estão na gráfica


este dois livros abaixo:

Devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao 
 Imaculado Coração de Maria.


E mais algumas orações ao Sagrado Coração e ao Imaculado Coração de Maria como estes:

 OS NOVE OFÍCIOS 

Introdução: A devoção dos noves ofícios em honra do SS.Coração de Jesus, muito simples em si, mas repleta de verdadeira e sólida piedade em cada uma das suas partes, foi iniciada pelas Filhas do Divino Coração, isto é, pelas Religiosas da Visitação, que receberam tão belo título de seu santo fundador.Esta devoção, dividida em nove diferentes ofícios, que foram extraídos em grande parte das celestes revelações feitas por Nosso Senhor a Santa Maria Margarida Alacoque, religiosa da sobredita Ordem, reúne em si tudo o que pode haver de mais glorioso para o SS.Coração de Jesus; e sem sobrecarregar os devotos com muitas orações e atos exteriores, tributa a este Divino Coração aquela perfeita incessante adoração interior, que dificilmente poderia rende-Lhe uma almas só, ainda a mais fervorosa. É por isso que algumas pessoas piedosas, desejando também chamar-se e ser realmente Filhas do Divino Coração de Jesus, resolveram consagrar-se totalmente a este Coração amabilíssimo, praticando uma devoção tão bela em si para o SS.Coração tão honrosa e agradável.

I.Reúnam-se nove pessoas,devotas do SS. Coração de Jesus; no dia antecedente à primeira Sexta-feira de cada mês,tirem-se à sorte, para serem distribuídos entre as mesmas pessoas, os nove ofícios que constituem a presente devoção e cada qual diligenciará por cumprir fielmente, em todos os dias do mês, o seu breve ofício.

II. A primeira Sexta-feira de cada mês deve celebrar-se com particular devoção.Nesse dia procurem os devotos do SS. Coração fazer, com a devida permissão do próprio confessor, uma fervorosa Comunhão Sacramental, como Jesus Cristo mesmo ordenou a Santa Margarida Alacoque, e rezem em seguida o Ato de Consagração ao SS.Coração de Jesus, que se acha depois do nono ofício.

III. Também as principais festas do ano, com os três últimos dias do Carnaval, o primeiro e último dia do ano e todas as Sextas-feiras, hão de particularmente ser santificadas pelos devotos do SS.Coração; porém, entre todos esses dias deve sobressair a primeira sexta-feira da Oitava de Corpus Christi, dia em que, por ordem do mesmo Jesus Cristo, celebra-se a Festa do SS.Coração.

IV. Para melhor cumprir o seu ofício, deve cada um dos devotos invocar o auxílio daquele Coro de Espíritos celestes, que no ofício lhe são designados, e com esses mesmos Espíritos formar aquela mística união, que com grandíssimo proveito seu formou também Santa Margarida Alacoque; afim de que supram eles as suas faltas e negligências, e ocupem o seu lugar nas horas empregadas no repouso da noite. Deste modo receberão Divino Coração de Jesus, sem nenhuma interrupção, o culto que Lhe é devido.

V.E já que o Coração mais semelhante ao SS.Coração de Jesus e, depois deste, o mais amante e amável, é o Imaculado Coração de Maria, assim cada um dos devotos dos noves ofícios terá também para com este puríssimo Coração uma terna e filial devoção: honrá-lO-á com grande empenho no primeiro Sábado de cada mês e mais ainda em todas as solenidades; lembrar-se-á d’Ele em todos os obséquios que tributar ao Divino Coração de Seu benditíssimo Filho: e finalmente recorrerá à Sua poderosa intercessão, para conservar e avivar cada vez mais em si o sagrado fogo da devoção ao mesmo SS. Coração de Jesus.

VI. Contudo o maior obséquio que os devotos dos nove ofícios devem ao SS. Coração de Jesus, ou, também o fruto principal que devem recolher na prática desta devoção, é a mais fiel observância das obrigações do próprio estado, lembrando-se sempre das palavras que disse Nosso Senhor a Santa Margarida Alacoque: “ Tu não poderás agradar-Me melhor do que caminhando com uma constante fidelidade e simplicidade na observância de tuas regras: e o cristão que pensasse achar-Me por outro caminho, que não seja o do perfeito cumprimento de todas as suas obrigações, enganaria a si mesmo e de Mim se afastaria.”

VII. Para que sempre mais se estreite o vinculo de caridade, que une ao SS.Coração de Jesus os que juntamente praticam esta devoção, cada um dos devotos rogará todos os dias ao mesmo SS.Coração por todos os seus companheiros, e fará, podendo, alguma Comunhão, ou rezará alguma vez o Santo Rosário, pedindo ao Divino Coração de Jesus para cada um deles um grande aumento do amor divino, afim de que nunca se resfriem no fervor duma tão bela união, mas antes de procurem convidar outros também (sempre, porém, com prudência) a tomar parte nela, e desta sorte, dilatarem sempre mais o reino do SS.Coração de Jesus. Recebendo a notícia da morte de algum sócio, rezará cada um três Santos Terços e fará três Comunhões em sufrágio da alma do defunto, ou, se for sacerdote, celebrará três Santas Missas.

VIII.Se por qualquer motivo, alguém tiver que separar-se de seus companheiros, não deixará por isso de pertencer, onde quer que se ache, a esta piedosa associação de adoradores do Sagrado Coração. Pelo que, findando o mês em que ele se ausentou dos outros, devendo, portanto mudar seu ofício, escolherá, sem extrair a sorte,ofício seguinte, e assim continuará a fazer todos os meses, até que outra vez se una com seus companheiros. Isto fará por amor do SS.Coração de Jesus, e para participar dos inúmeros favores que o mesmoSS.Coração concede a seus particulares devotos, e especialmente àqueles que procuram estabelecer entre os outros esta mesmo devoção.

IX. Para tirar qualquer dúvida ou escrúpulo que possa nascer, declara-se expressamente que tudo quanto fica dito a respeito desta devoção dos Nove Ofícios não é da menor obrigação. Só o amor ao SS.Coração de Jesus, assim como é objeto deste devoto exercício, deve ser também o princípio e o fim, o vínculo e como que a alma desta piedosa associação.

X.Concluiremos com as seguintes palavras tão consoladoras de S. Margarida: “As pessoas religiosas, diz ela, acharão tantos auxílios na devoção ao SS.Coração de Jesus , que não haverá mais necessidade de outros meios para restabelecer  a perfeita observância e o primitivo fervor nas comunidades menos observantes, e bem assim para conduzir à mais alta perfeição as que já fossem observantes fervorosas”.O Meu Divino Salvador fez-me conhecer que aqueles, que por seu ministério tiverem de salvar as almas, acharão nesta devoção a arte comover os corações mais empedernidos, e seus trabalhos e sacrifícios serão coroados pelos mais copiosos e doces frutos de vida eterna; contanto que eles mesmos sejam penetrados duma terna e constante devoção ao SS.Coração de Jesus”.
-Praza ao Divino Coração de Jesus que uma feliz experiência coroe os votos da comum esperança!
Viva Jesus e Maria!

E também o livro do: 


PADRE JÚLIO MARIA Missionário de Nossa Senhora do S. S. Sacramento
LUZ NAS TREVAS
RESPOSTAS IRREFUTÁVEIS ÀS OBJEÇÕES DOS PROTESTANTES

APROVAÇÃO ECLESIÁSTICA
CARTA:Do Exmo. Sr. D. Carloto Távora ao autor
Meu caro padre Júlio Maria. Em resposta à carta de V. Revma., pedindo-me o Imprimatur de seu novo livro: Respostas irrefutáveis às objeções protestantes, mando-lhe, com a licença pedida, meus sinceros parabéns pela feliz idéia de reunir em volume uma série de polêmicas já publicadas em O Lutador. Estas respostas têm sido muito apreciadas pelos católicos e pelos protestantes, e conheço de perto o bem que elas têm feito, e as conversões que têm operado. Estas respostas são, de fato, irrefutáveis, porque são todas tiradas da Sagrada Escritura; e negá-las seria negar a própria Bíblia. O fundo de sua argumentação é doutrinal, substancial, como a forma é alerta, e de uma sinceridade comunicativa. Tenho a certeza que as suas polêmicas continuarão a fazer o bem às almas: aos católicos, dando-lhes armas sólidas para combaterem a impiedade e o erro; aos protestantes, mostrando-lhes o sentido exato da Bíblia, os erros da interpretação individual e a segurança da interpretação eclesiástica. Peço ao bom Deus abençoar o seu zelo apostólico do bem e da verdade.
Sou com toda estima de V. Revma. Humilde servo.
Carloto, bispo de Caratinga. 

Este livro também será em comemoração dos 500 anos da reforma de Lutero nosso presente aos seus seguidores para que abram os olhos.E façam o caminho de volta para Santa Igreja Católica e assim abandonados seus erros retornem combate em defender a Única Igreja que Cristo fundou. 


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário.